Wyeast 1098

Todas as fases de produção de uma cerveja, truques e dicas.
Avatar do Utilizador
Brett
Bebedor de minis!
Mensagens: 46
Registado: segunda dez 17, 2007 14:32
Localização: Lisboa

Wyeast 1098

Mensagempor Brett » segunda out 19, 2009 19:23

Boas,

Alguém tem experiência com esta levedura em mostos com densidades elevadas? Tenho um Barley Wine com mais de 100 dias no fermentador (terciário), que muito lentamente ainda vai borbulhando. Não possui aromas que revelem autólise, ou outro tipo de degradação. Feita com OG de 1100, actualmente ronda os 1026. Será que a deixo até parar completamente de borbulhar? Existirá algum ganho em deixar mais uns tempos no fermentador ou o envelhecimento pode continuar em garrafa?

Do lote original fiz metade com Wyeast 1028, que revela muito menor actividade, excepto quando provoco agitação no fermentador. A densidade também é ligeiramente inferior. Esta parece-me mais que apta para ser engarrafada já que estabilizou à mais de 45 dias.


Obrigado,
Brett


Avatar do Utilizador
Cerevisiae
8ª Colina
Mensagens: 670
Registado: segunda dez 04, 2006 0:12
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor Cerevisiae » quinta out 22, 2009 16:37

Viva

OG = 1,100 YUPIIIII

a densidade final de 1,026 não me parece descabido para um barleywine.

consultando o BJCP:

Vital Statistics: OG: 1.080 – 1.120
IBUs: 35 – 70 FG: 1.018 – 1.030
SRM: 8 – 22 ABV: 8 – 12%

tens uma atenuação de 74% o que me parece razoavel para as nossas condições de elaboração de cerveja.

Já provaste? Que tal?

Talvez seja de engarrafar, até pq se esperas muito tempo ainda te arriscas a ter poucas leveduras para a refermentação. Creio que o resto da maturação se fará bastante bem em garrafa.

1 abraço,

Fernando


Avatar do Utilizador
Brett
Bebedor de minis!
Mensagens: 46
Registado: segunda dez 17, 2007 14:32
Localização: Lisboa

Mensagempor Brett » segunda out 26, 2009 12:27

Li algures pessoal que faz fermentações de 3-4 meses, dai a minha dúvida. Até o Ray Daniels', no seu livro "Designing Great Beers", também refere-se a períodos muito longos, mas sem especificar quanto. Dai a minha dúvida.

Tenho algum receio que possam existir problemas com excesso de pressão se engarrafar nesta fase... Será que a garrafa e a carica aguenta?

Já provei os 2 lotes, ambos possuem uns aromas fantásticos.


Cumprimentos,
Brettanomyces
Avatar do Utilizador
Cerevisiae
8ª Colina
Mensagens: 670
Registado: segunda dez 04, 2006 0:12
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor Cerevisiae » segunda out 26, 2009 15:17

Brett Escreveu:
Tenho algum receio que possam existir problemas com excesso de pressão se engarrafar nesta fase... Será que a garrafa e a carica aguenta?


a carica aguenta de certeza... a garrafa é que pode explodir.

aponta para uma carbonatação baixa, como é tradicional do Barleywine. Caso dê para o troto e começarem a detonar as granadas, o que naõ acredito, terá que colocar tudo no frio, abrir para eliminar o excesso de pressão e voltar a capsular.

Já tive algumas cervejas 1,5 mês no(s) fermentador e não tive problemas.
A cerveja que fiz com maior densidade tinha 1,120, acabou com 1,028. Tb fiquei com medo, mas aquilo nunca mais descia .... Engarrafei e:
-demorou mais tempo que o costume a carbonatar, ou seja poucas leveduras activas e em maus lençois
- A carbonatação foi sempre aumentando até à última garrafa, sinal que a fermentação continuou. Como pus pouco açúcar na carbonatação 5g/L nunca cheguei, nem perto, ao fabrico de granadas.
- só lamento nesta cerveja ter feito 5L :-(

abraço,

Fernando



Voltar para “O PROCESSO DE ELABORAÇÃO”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 6 visitantes