Fazes Cerveja ???

Todas as fases de produção de uma cerveja, truques e dicas.

Que ideia têm da cerveja feita em casa?

Melhor que as cervejas comuns!
36
90%
Razoavel!
3
8%
Atentado à saúde pública...
1
3%
 
Total de votos: 40
Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » domingo jan 13, 2008 22:57

Tenho uma dúvida. Nas receitas das Belgian Dubbel aparece um ingrediente chamado Coriander seeds. São sementes de coentros?? Onde se podem arranjar? Têm que ser mesmo sementes, ou também se podem usar as folhas secas que se usam para temperar a comida?
Já alguém adicionou coentros em alguma cerveja?
Por acaso nunca notei nada nas cervejas belgas do género, que me fizesse lembrar coentros...

Abraço


Avatar do Utilizador
bmxutos
Site Admin
Mensagens: 3047
Registado: terça mai 16, 2006 2:07
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor bmxutos » domingo jan 13, 2008 23:20

Yep, sementes de coentros. Há alguns estilos belgas que as utilizam, especialmente nas wits. Da próxima vez que beberes uma Hoegaarden, tenta notar a presença delas. Aliás, tal pode não ser muito fácil pois as sementes de coentros não têm exactamente o mesmo sabor do que as folhas do coentros que utilizamos para temperar comida, por exemplo. Elas são utilizadas em conjunto com as cascas de laranja (orange peel) para dar aquele típico carácter cítrico das wits, já para não falar do aroma fabuloso que ajudam a conseguir!

Quanto a utilizar folhas secas... não sei. Só costumo ouvir falar de sementes. Mas pode ser que já alguém tenha experimentado...

Abraço,


Avatar do Utilizador
r3b3l
Beer Hunter
Mensagens: 86
Registado: sexta dez 28, 2007 13:17
Localização: Oeiras

Mensagempor r3b3l » segunda jan 14, 2008 2:05

emsfc Escreveu:Tenho uma dúvida. Nas receitas das Belgian Dubbel aparece um ingrediente chamado Coriander seeds. São sementes de coentros?? Onde se podem arranjar? Têm que ser mesmo sementes, ou também se podem usar as folhas secas que se usam para temperar a comida?
Já alguém adicionou coentros em alguma cerveja?
Por acaso nunca notei nada nas cervejas belgas do género, que me fizesse lembrar coentros...

Abraço


Qualquer hiper ou super com uma boa secção de especiarias tem sementes de coentros. Podes encontra-las inteiras ou já moídas. Se o pacote de especiarias disser coentros e contiver um pó castanho, estás a olhar para sementes moídas. Caso tenha umas sementes que parecem pimenta, são as sementes inteiras.

Dão um aroma excelente as wits, não sabia que se usavam também nas dubbels. Se já bebeste Hoegaarden ou outra wit, o principal aroma que sentes provém das sementes de coentros... Realmente pouco tem a ver com o aroma das folhas.

Provavelmente não se nota muito nas dubbels em comparação com as wits porque provavelmente a quantidade é bastante inferior á das ultimas.

Fiz á pouco tempo uma wit e levava 10g de sementes de coentros para 20L de cerveja. Quando levam as receitas de Dubbels que tens visto?


Abraço,
Miguel
Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » segunda jan 14, 2008 10:25

As receitas que tenho visto levam um pouco mais. 0.5oz (14g) para uma batch de 5.0 gal (18.9L).
Nestas cervejas talvez não se note tanto a sua presença devido a serem cervejas mas encorpadas e mais doces (não sei se me estou a conseguir explicar bem) do que por exemplo uma wit.
Lembro-me de beber uma hoegaarden e realmente se notavam aromas de citrinos e de mais qualquer coisa que não consegui descortinar, mas quase de certeza que seríam os coentros.
Vou tentar procurar as sementes de coentros no supermercado.

Abraço


Avatar do Utilizador
Cerevisiae
8ª Colina
Mensagens: 670
Registado: segunda dez 04, 2006 0:12
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor Cerevisiae » quarta jan 16, 2008 11:19

emsfc Escreveu:Tenho uma dúvida. Nas receitas das Belgian Dubbel aparece um ingrediente chamado Coriander seeds. São sementes de coentros?? Onde se podem arranjar? Têm que ser mesmo sementes, ou também se podem usar as folhas secas que se usam para temperar a comida?
Já alguém adicionou coentros em alguma cerveja?
Por acaso nunca notei nada nas cervejas belgas do género, que me fizesse lembrar coentros...

Abraço


è de facto sementes. Verás que as sementes têm um aroma bastante distinto das folhas. Já usei várias vezes sementes de coentros em Wits e Tripels, com bons resultados. As folhas acho que deve dar um resultado tipo ... cerveja de coentrada :mrgreen:
Aconselho-te as sementes em grão e a moeres na altura. Se não conseguires encontrar nas mercearias, supermercados, etc. tenta numa loja de sementes :wink:
Normalmtente os coentros são muitos usados nas Wits e nalgumas tripels. Experiemnte uma Hoegaarden ou uma Karmeliet e encontraras as sementes de coentro, juntamente com a casca de laranja. Nas Trapistas só Rochefort usa coentros nas suas cervejas [Hieronymos S, Brew Like a Monk, pp. 172]. Mesmo assim parece-me boa ideia um pouco de coentros para aumentar a complexidade de uma Dubbel.

1 abraço


Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » quarta jan 16, 2008 19:18

Obrigado pelas dicas. Vou procurar as sementes e logo se vê no que dá.

Abraço


Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » segunda jan 28, 2008 23:29

Pois é pessoal, finalmente lá saíu a minha primeira cerveja caseira!
Uma tarde de domingo dedicada ao homebrewing. Aliás uma tarde/noite, desde as 16.00h até à meia noite em ponto.
Uma Belgian Dubbel feita a partir de grão, com candi sugar feito por mim e umas sementes de coentros para aromatizar a coisa.
Posso dizer que na prática o processo é bem mais simples do que na teoría. E para os que dizem que não se metem nisto porque vivem num apartamento e não têm espaço, têm que pensar melhor no caso. Tudo bem que a cozinha fica interdita durante umas valentes horas, mas no final o que sobra é apenas um fermentador, que no meu caso está na marquise, e que não estorva nem um bocado.
Em geral o processo correu bem, apesar de alguns precalços e indecisões normais da primeira vez :D
O fermentador ainda não começou a borbulhar, mas penso que isso se deve ao facto de ter oxigenado bem o mosto com uma bomba de oxigénio. Enquanto o oxigénio não acabar a levedura não começa a fermentar. O fermentador ficou bem fechado e por isso não tem fugas, por isso tenho é que esperar.
Agora vai ficar uma semana no 1º fermentador e depois mais 3 semanas no 2º fermentador. Depois engarrafo e passado 2 semanas será a hora da verdade.
Logo se vê no que dá...

Abraço

P.S.: Realmente as sementes de coentros não têm nada a haver com as folhas...


Avatar do Utilizador
VicMaP
BeerMaster
Mensagens: 341
Registado: domingo dez 03, 2006 18:37
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor VicMaP » terça jan 29, 2008 10:21

Será que em breve teremos a "Visigodus Dubbel"?

:D

Abraço


Avatar do Utilizador
bmxutos
Site Admin
Mensagens: 3047
Registado: terça mai 16, 2006 2:07
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor bmxutos » terça jan 29, 2008 10:55

Parabéns Edson,

agora é só continuar com a produção! E, quando esta for suficiente, começar a distribuir pelos amigos!!! :mrgreen:

Espero que tudo corra bem nesta 1ª fase da fermentação.

Abraço,


Avatar do Utilizador
Cerevisiae
8ª Colina
Mensagens: 670
Registado: segunda dez 04, 2006 0:12
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor Cerevisiae » terça jan 29, 2008 13:40

emsfc Escreveu:Agora vai ficar uma semana no 1º fermentador e depois mais 3 semanas no 2º fermentador. Depois engarrafo e passado 2 semanas será a hora da verdade.
Logo se vê no que dá...


Parece-me um bom planto de fermentação / maturação. Prova ao fim de 2 semanas, mas se esperares mais 2 irás notar diferenças :-)
Ultimamente e por sugestão de um amigo cervejeiro tenho usado o seguinte esquema: 1,2,3 ou seja 1 semana primario, 2 semanas ferm guarda, 3 semanas em garrafa.
Lembra-te que as abadias trapistas engarrafam a cerveja e deixam maturar em garrafa ca. 6 meses antes de lançar para o mercado!

Boa fermentação


Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » terça jan 29, 2008 21:49

Pretendo deixar algumas "esquecidas" para ir testando a evolução da cerveja ao longo do tempo... Não conseguia aguentar muito tempo sem as provar.
Já borbulha intensamente, por isso temos fermentação. Logo se vê no que vai dar.
Já conseguí arranjar o Brew like a monk. Agora vou lê-lo e pretendo continuar as minhas próximas aventuras com Dubbel's e Trppel's, embora esteja já a pensar na Stout para o concurso...
Tudo a seu tempo. Por enquanto vou-me contentando com as cervejas comerciais. Ao jantar bebi a Rochefort 10... Depois posto umas notas sobre a re-prova.

Abraço


Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » sexta fev 15, 2008 20:40

Boas,

este fim de semana vou engarrafar os meus 20L de cerveja que tenho no fermentador.
Vou optar por fazer o priming ao lote completo, e só depois engarrafar. Em princípio vou utilizar 7g/L de açúcar "normal" (sacarose), para fazer o priming. O que eu gostava de saber é, qual o tipo de açúcar que costumam utilizar?
Pensei em utilizar mel para refinar um pouco mais o aroma e o sabor da cerveja (se é que tem algum!?!?). Levava um pouco de água à ebulição, acrescentava o mel e deixava ferver durante aproximadamente 2 minutos. Porteriormente arrefecía a solução e depois acrescentava-a à cerveja. A dúvida que tenho é em relação ás quantidades de mel. Será que a quantidade, em massa, tería de ser igual à quantidade que acrescentaría de açúcar normal? Ou por ser um açúcar diferente, tería de reduzir a sua quantidade?
Se alguém tiver alguma dica em relação a este assunto, agradecía. Só vou engarrafar a cerveja no domingo à tarde, por isso até lá ainda tenho tempo para pensar melhor sobre o assunto.

Abraço


"Artisanal is not a synonym for dirty and old-fashioned; it means brewing as one ought to, while at the same time applying modern know-how and technology"
Dirk Naudts

http://brewingsessions.blogspot.com
Avatar do Utilizador
ptlsousa
Beer Master
Mensagens: 716
Registado: quarta set 06, 2006 22:56
Localização: Maia

Mensagempor ptlsousa » sábado fev 16, 2008 17:19

emsfc Escreveu:Pensei em utilizar mel para refinar um pouco mais o aroma e o sabor da cerveja (se é que tem algum!?!?).


Se queres conhecer o verdadeiro aroma da cerveja ou saber se ele existe, provas antes de engarrafar e de adicionar mel (mas sem estar refrigerada e carbonada). Tens outra hipótese, que é a de não usar mel. Desta forma consegues o CO2 mas não modificas o sabor da cerveja (e esta cabe aquilo que é).

emsfc Escreveu: A dúvida que tenho é em relação ás quantidades de mel. Será que a quantidade, em massa, teria de ser igual à quantidade que acrescentaria de açúcar normal? Ou por ser um açúcar diferente, teria de reduzir a sua quantidade?


Com o mel, deves adicionar cerca de mais 40% da massa que usarias de sacarose (fonte: http://www.brewrats.org/primer.html). Pois, supostamente o mel tem um potencial de fermentação de 84%, para os 100% da sacarose (fonte: http://hbd.org/cgi-bin/recipator/recipator/carbonation.html?9595776#tag).

Agora pergunto:
- O mel que compras ao apicultor ou no hipermercado possui, com certeza, os 84% de potencial de fermentação?

Como não se sabe a composição/adulteração do mel que tens à disposição e para minimizar o risco, se estivesse no teu lugar, usaria uma mistura de sacarose e mel. Assim garantes metade do CO2 e metade do aroma do mel sem grande risco associado.


Abraço,
P. Sousa

Chuck Reid Escreveu:Na teoria, não existe diferença entre Teoria e Prática.
Na prática, existe!
Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » domingo fev 17, 2008 23:07

Decidi deixar as experiências com o mel para uma próxima oportunidade, e utilizei açúcar branco (sacarose).
Estava previsto utilizar 7g de açúcar por cada litro de cerveja, mas decidi reduzir para 6g/L. Tive algum receio que fosse açúcar a mais e que algumas das garrafas rebentassem. Como a maior parte das garrafas que utilizo são de tara perdida (mais frágeis), tive algum receio em arriscar.
Tive a oportunidade de provar um pouco de cerveja e notei um aroma e um gosto bastante acentuado a banana. Penso que será devido ás temperaturas de fermentação relativamente baixas(18-19ºC). Notei bastante a presença do álcool, mas como a cerveja estava quente, e sem carbonatação, penso que é normal. Só depois da cerveja carbonatada e refrigerada é que posso tirar as conclusões finais, por isso até lá resta-me esperar. Daqui a 2 ou 3 semanas está pronta para o primeiro teste a sério.
Ah, está com uma cor fantástica, muito semelhante ás Rochefort!

Abraço


"Artisanal is not a synonym for dirty and old-fashioned; it means brewing as one ought to, while at the same time applying modern know-how and technology"

Dirk Naudts



http://brewingsessions.blogspot.com
Avatar do Utilizador
Cerevisiae
8ª Colina
Mensagens: 670
Registado: segunda dez 04, 2006 0:12
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor Cerevisiae » quarta fev 20, 2008 0:06

ptlsousa Escreveu:Com o mel, deves adicionar cerca de mais 40% da massa que usarias de sacarose (fonte: http://www.brewrats.org/primer.html). Pois, supostamente o mel tem um potencial de fermentação de 84%, para os 100% da sacarose (fonte: http://hbd.org/cgi-bin/recipator/recipator/carbonation.html?9595776#tag).

Agora pergunto:
- O mel que compras ao apicultor ou no hipermercado possui, com certeza, os 84% de potencial de fermentação?


Em Portugal, segundo a legislação o mel deve conter no máximo 20% de água, o que deixa 80% de outros materiais a maioria dos quais açúcares (fructose e glucose). A questão do ptlsousa é pertinente: quem nos garante a concentração de açúcares no mel? se for caseiro então é uma lotaria.

Já usei mel mas sempre na fermentação onde o meu amigo densímetro acaba por ser soberano. No engarrafamento tb não arriscava devido ao risco de explodir garrafas ou ter cerveja pouco carbonatada.

1 abraço,

Fernando


Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » sábado fev 23, 2008 22:52

Encontrei este artigo no site da revista mash. É bastante interessante, já que explica todo o processo de produção na vertente caseira, e também todos os cálculos necessários para criar uma receita (quantidades de malte, de água, de lúpulo, etc.).

http://www.revistamash.com.ar/0nuevo/inclusiones/hacelavos/hacelaencasa.htm

Abraço


"Artisanal is not a synonym for dirty and old-fashioned; it means brewing as one ought to, while at the same time applying modern know-how and technology"

Dirk Naudts



http://brewingsessions.blogspot.com
belinho
Bebedor de minis!
Mensagens: 28
Registado: domingo fev 17, 2008 21:06
Localização: messejana
Contacto:

Mensagempor belinho » quarta fev 27, 2008 13:38

ola pessoal!

ontem tive na loja da cerveja caseira e ja comprei um kit e o mateial essencial! acho que é desta que me vou aventurar a produzir cerveja.

ainda tou á procura do material que nao comprei (baldes). quando começar a fazer vou dizendo alguma coisa...

txim txim (lol)


Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » quarta fev 27, 2008 14:24

Bemvindo então ao mundo do homebrewing. Dúvidas, ideias, sugestões, a malta está cá para ajudar.
Ainda vais a tempo do concurso, por isso força com essas cervejas!

Abraço


"Artisanal is not a synonym for dirty and old-fashioned; it means brewing as one ought to, while at the same time applying modern know-how and technology"

Dirk Naudts



http://brewingsessions.blogspot.com
Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » sexta fev 29, 2008 20:40

Ei-la, a minha primeira produção :D

Imagem

Imagem

Não consegui resistir, e lá abri uma garrafa, apesar de ainda não terem passado sequer duas semanas desde que engarrafei.
Cerveja bem carbonatada, formou uma boa quantidade de espuma de cor creme e que ía ficando na parede do copo à medida que se ía bebendo. Quanto ao sabor, encaixa-se no estilo pretendido, uma Belgian Dubbel.
Sou um bocado suspeito em estar a falar dela, mas penso que, no geral, é uma boa cerveja.
Já tenho 4 exemplares guardados para participar no I Concurso Nacional de Cervejas Caseiras e Artesanais :D
Venha a próxima, provavelmento uma Imperial Stout!

Abraço


"Artisanal is not a synonym for dirty and old-fashioned; it means brewing as one ought to, while at the same time applying modern know-how and technology"

Dirk Naudts



http://brewingsessions.blogspot.com
Avatar do Utilizador
Cerevisiae
8ª Colina
Mensagens: 670
Registado: segunda dez 04, 2006 0:12
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor Cerevisiae » sexta fev 29, 2008 22:45

Caramba está mesmo bonita!

:D


belinho
Bebedor de minis!
Mensagens: 28
Registado: domingo fev 17, 2008 21:06
Localização: messejana
Contacto:

Mensagempor belinho » segunda mar 03, 2008 13:03

uma maravilha!!


Avatar do Utilizador
VicMaP
BeerMaster
Mensagens: 341
Registado: domingo dez 03, 2006 18:37
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor VicMaP » segunda mar 03, 2008 13:26

Eh pá! Parece mesmo a La Trappe Dubbel! :D
Grande Edson! Parabéns.


Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » terça mar 04, 2008 13:25

Antes de mais, obrigado a todos pelos elogíos. Realmente que ficou com uma aparência muito bonita. Em muito contribuiu o candi sugar que lhe adicionei. Mas como uma cerveja não se define apenas pela sua aparência...
Não posso deixar de repartir os louros (se é que os tenho!?) com o nosso amigo Cerevisiae, já que a receita base é dele. Eu apenas me limitei a seguir as instruções e a fazer uns pequenos ajustes (substituí o açúcar branco por dark candi sugar, adicionei sementes de coentros moídas durante a fervura, um pau de canela no segundo fermentador - deviam ter sido dois :D - e reduzi um pouco a carbonatação). Quanto ao resto, foi apenas o controlo do processo e nada mais.

Abraço


"Artisanal is not a synonym for dirty and old-fashioned; it means brewing as one ought to, while at the same time applying modern know-how and technology"

Dirk Naudts



http://brewingsessions.blogspot.com
Avatar do Utilizador
ptlsousa
Beer Master
Mensagens: 716
Registado: quarta set 06, 2006 22:56
Localização: Maia

Mensagempor ptlsousa » terça mar 04, 2008 13:40

Guarda-me uma garrafa, colega! :):)


Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » terça mar 04, 2008 15:57

ptlsousa Escreveu:Guarda-me uma garrafa, colega! :):)


Está guardada. Aliás, tenho que esconder umas quantas senão, com o ritmo de pedidos que levo, daquí a pouco já não tenho nenhuma para amostra :D.

Abraço


"Artisanal is not a synonym for dirty and old-fashioned; it means brewing as one ought to, while at the same time applying modern know-how and technology"

Dirk Naudts



http://brewingsessions.blogspot.com
Avatar do Utilizador
ptlsousa
Beer Master
Mensagens: 716
Registado: quarta set 06, 2006 22:56
Localização: Maia

Mensagempor ptlsousa » terça mar 04, 2008 16:02

Fazes assim, preparas outro lote e deixas algumas a envelhecer!

Eu que eu gostava era de poder fazer cerveja todos os dias... :D :D :D


Avatar do Utilizador
emsfc
Craft Beer Consultant
Mensagens: 702
Registado: segunda abr 16, 2007 0:27
Localização: Viseu
Contacto:

Mensagempor emsfc » terça mar 04, 2008 17:23

Engarrafei duas de 0,75L de propósito para envelhecer. Quero testar uma aos 6 meses e outra ao fim de um ano.
Também já separei quatro para o concurso, e o resto é para oferecer e para ir bebendo.
É verdade que tenho que ir pensando em fazer outro lote, mas antes tenho outras que gostaría de fazer. Entre elas uma stout, uma weizen e talvez uma IPA.
É só ideias e muita vontade, falta é tempo, mas lá chegaremos.

Abraço


"Artisanal is not a synonym for dirty and old-fashioned; it means brewing as one ought to, while at the same time applying modern know-how and technology"

Dirk Naudts



http://brewingsessions.blogspot.com

Voltar para “O PROCESSO DE ELABORAÇÃO”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 7 visitantes