Página 1 de 1

Porque?

Enviado: quarta jan 03, 2007 19:11
por Canecas
Porque é que Portugal não tem uma cultura cervejeira? prende-se com o factores geográficos, climáticos, culturais etc.? estaremos agora a dar a volta e a deixar-mos o vinho pela Cerveja? pelo que tudo indica sim, mas porque so agora? falta de informação? digam ai o que pensam e se podemos ainda um dia fazer um boa Cerveja no nosso pais.

Enviado: quarta jan 10, 2007 18:59
por ptlsousa
Caro Canecas,

Ainda num destes dias, durante um jantar com uns amigos, iniciou-se uma conversa acerca da origem de determinadas tradições em Portugal. Ao que parece, Portugal foi um território parcialmente ocupado por povos Celtas. Estes povos deixaram muitas marcas na nossa cultura. Pelo que se sabe, já faziam cerveja. É curioso porque o pão faziam-no com farinha de bolota.

Mas para nós, o que interessa isto?

A cerveja já se fazia em Portugal desde à muitos séculos (de acordo com os académicos que me transmitiram isto).
Algures no tempo, esta tradição perdeu-se. Apenas sobreviveram hábitos culinários, nomes, palavras...

Enviado: quinta jan 11, 2007 17:47
por Rasec
Bom, esta é a minha opinião, tudo menos científica e bem fundamentada, mas enfim, nem só de grandes verdades vive o homem! OOOO!!!. (entretanto meti aqui um smile só para o Bruno ver que o trabalho dele não é em vão).

Sendo um povo Ibérico, com fortes raízes mediterrânicas e essencialmente românicas, herdamos a cultura da vinha, da azeitona, do milho e centeio, entre outras coisas, dessa civilização milenar. Recordo que os romanos já bebiam cerveja, mas associavam essa bebida ao povo e aos bárbaros do norte da europa (tribos germânicas e nórdicas). Portanto a cerveja era para os romanos "coisa de pobre" ao invés do vinho que era o produto dos deuses. Se associarmos a isso um clima que propiciava a cultura de boa vinha, temos todos os condimentos para que nascesse uma cultura muito forte, que perdura até hoje.

[Momento Cultural: On]Já agora, "a origem etimológica da palavra cerveja encontra-se no latim "cervesia", designação específica de bebida fermentada. Os Gauleses chamavam-lhe "cerevisia", provavelmente evocadora de Ceres - Deusa das Colheitas. O aproveitamento do final verbal da expressão "cervesiam bibere" deve ter dado origem às palavras que noutras línguas europeias designam a cerveja (bière, bier, beer). Com efeito, a expressão "bibere" (para beber) era frequentemente usada pelos legionários romanos de Júlio César na Europa Central. "[Momento Cultural: Off]

Por outro lado, países como a Alemanha e Dinamarca, por exemplo, eram países com climas óptimos para a produção de cevada. E daí ter persistido na idade média o consumo desta bebida, ao invés do vinho que teria de ser "importado".

Depois metem-se as ordens belgas e toda a sua história secular ao barulho... bem como o Gambrinus O rei da Cerveja, a Reinheitsgebot na Alemanha, os trabalhos de Carl Von Linde, Louis Pasteur, Emil Christian Hansen entre outros (todos do norte da Europa)... enfim, tudo isto resulta numa cultura cervejeira muito grande no norte da europa, que tardou muitos anos a chegar ao sul!

Claro que estas duas bebidas crescem rapidamente de popularidade, não só devido ao álcool e às "capacidades potenciadoras" do indivíduo que as bebia em excesso, mas também, e isto é muito importante, porque rapidamente se percebeu que ambas originavam menos doenças em quem as bebia. Relembro que a água nesta altura era a maior fonte de doenças graves e contaminações, e as bebidas fermentadas com álcool eram uma boa solução para esse problema.

Enviado: quinta jan 11, 2007 17:55
por canecao
excelentes momentos culturais! (App)

Enviado: quinta jan 11, 2007 18:03
por Ega
Caro Canecas

O assunto que aqui trazes é um excelente tema para discussão.
De facto, em Portugal, apesar da haver uma boa venda de cerveja (basta ver os corredores nos hipermercados) e termos duas grandes e antigas empresas cervejeiras, não temos uma cultura de excelência pela cerveja. Nos vinhos penso que já haja. Temos grandes vinhos, que não ficam muito atrás do que melhor se faz lá fora. E grande vantagem, é que temos muitos produtores, grandes, médios e pequenos, e na qualidade os pequenos costumam levar vantagem. Pelo contrário na cerveja temos dois grandes produtores que monopolizam o mercado que, com o intuito de agradar a todos, acabam por descurar a qualidade na diferença.
Explicações para isto? Não é fácil encontrá-las. Mas poderá acusar-se logo a nossa mentalidade, muito pouco atreita a fazer coisas diferentes. O nosso clima também ajuda ao consumo em massa das lagers refrescantes.

O certo é que, para uma nação ter uma determinada cultura, por exemplo a cultura cervejeira da Bélgica, são necessárias muitas causas para que levem a esse efeito. Na Bélgica, as famosas abadias (que não produzem só boa cerveja)sempre tiverem protecção e respeito por parte do Estado e das pessoas. Em Portugal, com o liberalismo no séc. XIX, desbaratamos todas as nossas abadias e conventos. Na Bélgica, após a 1ª Guerra Mundial, proibiu-se o consumo de licores, o que gerou maior procura de cerveja e levando a que os mestres cervejeiros fizessem subir a taxa de álcool nas cervejas, descobrindo melhorias na qualidade das mesmas.

Enfim, há ínfimas causas (sociais, geográficas, culturais, económicas) que explicam a nossa fraca cultura cervejeira. Agora também me estou a lembrar que os ícones populares e as elites portuguesas não bebem, aparentemente, cerveja. E todos sabemos o papel que eles têm na determinação dos gostos das massas.


Cumprimentos

Enviado: quinta jan 11, 2007 19:42
por ptlsousa
Apesar da cultura orientada para a cerveja, existente na Inglaterra, avistam-se ondas de mudança.
Um destes dias, vi um belo documentário da BBC onde abordavam o consumo de cerveja e vinho (vou procurar o link). Para meu espanto, existe uma diminuição do consumo de cerveja e um proporcional aumento no consumo de vinho. O documentário acabou por ser uma análise da "guerra", declarada pelas cervejeiras, ao vinho.

Será que esta tendência será inversa em Portugal? Trocaremos o vinho pela cerveja?

Nos USA a indústria cervejeira parece passar por uma fase menos boa. Os consumidores andam atentos e preferem cerveja de pequenos produtores...

Gostava de saber a vossa opinião!

(!!!C)

Enviado: sexta jan 12, 2007 10:39
por Rasec
Para já, é +/- isso que está a contecer, o consumo interno de vinho está a decrescer (aumentou foram as exportações), ao passo que o consumo de cerveja tem-se mantido constante nos últimos anos (que é contrário ao movimento na Europa de Norte com quedas de consumo anuais)

Eu diria antes que está a passar por uma fase muito boa!! As grandes cervejeiras estão a vender menos daquelas cervejas aguadas que não sabem a nada, e estão nascer e crescer muitas pequenas cervejeiras que apostam na inovação e nos produtos de excelente qualidade. Esta fenónemo está também a acontecer na Dinamarca e na Irlanda, para dar dois exemplos. A questão é, será que algum dia vamos ter espaço em Portugal para um nicho deste género?


Edit: Fiz apenas um rearranjo ao texto.

Enviado: quarta jan 17, 2007 10:55
por mitos
excelente tema este, tamos de volta às grandes questoes existenciais q aqui discutimos

vou começar plo fim, ha espaço em portugal pra este nicho (cervejas de qualidade)? em minha opiniao sim e nao, passo a explicar

sim, pq com a sofisticação do consumo (proveniente do aumento do poder de compra) estes produtos tenderao a vender cada vez mais e portanto a variedade da oferta tenderá a aumentar (sob varias formas e aspectos)

nao, pq portugal é ja de si um nicho de mercado, e um nicho dum nicho é uma coisa microscopica, e portanto sem qq expressão de vendas q justificque grandes apostas de inovação (e esta é a triste e dura realidade)

assim sendo, os aumentos ate poderam ser em termos relativos muito grandes, mas em termos absolutos serao sempre muito pequenos

conclusao: a sofisticação, a variedade, a oferta de qualidade, virao sempre de importaçoes em pequena escala pra um grupo de experimentadores esclarecidos e nunca como apostas de investimento das grandes cervejeiras para algo que mereça sequer o nome de segmento de mercado

a somar a isto tudo ha a questao do beber vinho é dar de comer a 1 milhao de portugueses, da cultura cervejeira ser tao antiga q se perdeu no tempo e tudo o resto q foi dito e que eu generica/ concordo

depois anda tb aqui a influencia da legislaçao de conduçao sob o efeito do alcool e as questoes de moda q qq dia a gente comenta aqui