A maior desilusão

Comente quais as suas cervejas preferidas, aquelas que menos gosta, as suas qualidades, defeitos e características.
Avatar do Utilizador
Escaravelho
Beer Hunter
Mensagens: 53
Registado: quarta ago 09, 2006 23:31

A maior desilusão

Mensagempor Escaravelho » sábado ago 12, 2006 23:34

Viva.

Pois, sabem quando depositam uma grande expectitiva relativamente a uma cerveja que vão provar que afinal sai defraudada? Pois gostaria que referissem aqui experiências desse tipo.

Por mim, falo da Guinness Special Export. Reservei-a para uma ocasião especial e abri-a num domingo de Páscoa. Tinha lido maravilhas sobre ela e tinha sido muito cara. No entanto, acho que quando a bebi não estava ainda preparado para ela, pois tinha começado a apreciar cerveja havia pouco tempo, e também talvez não a tenha bebido no tipo de copo ideal. A verdade é que me parece uma cerveja muito complexa para paladares simples e de travo picante que, confesso, me custou a beber, não estando com isto a dizer que é uma cerveja má, longe disso, apenas que é mais indicada para apreciadores experientes, o que não era/é o meu caso. Além disso, bebi-a à refeição, e julgo que talvez não seja uma cerveja para isso apropriada. Algum tempo depois disso bebi outra e gostei.

Num outro patamar, e aí sim, uma cerveja, se é que assim se pode chamar, definitivamente má, está a prova da Super Bock Green, que não acabei sequer. Ainda num outro patamar, mas aí as expectativas já eram baixas, está a Super Bock Abadia.

Cumps.
Última edição por Escaravelho em sábado ago 19, 2006 21:01, editado 1 vez no total.


Imagem
beertruck
BeerMaster
Mensagens: 529
Registado: quarta jul 12, 2006 10:19

Mensagempor beertruck » segunda ago 14, 2006 11:14

A minha exeriência com a Guiness Special Export é semelhante. Quando a experimentei da primeira vez, estava à espera de uma Guinness de sabor muito intenso Não tinha mais referências. Lá intensa ela era, mas não estava preparado para um sabor tão doce e com um presença alcoólica tão forte. Não me lembro ao certo dessa ocasião mas deve ter sido num dia de calor, servida bem fria e num copo tipo "tumbler" (do copo lembro-me) quando provavelmente devia ter bebido outra cerveja. Achei-a quase enjoativa e tive dificuldade em beber a garrafa toda. Voltei a bebê-la mais recentemente, num dia mais frio, à noite, depois de jantar, num copo talvez mais apropriado (um "swifter") e depois de a ter deixado a "ambientar-se" fora do frigorífico. Resultado: gostei bastante do forte sabor tostado e das notas de café, quando antes apenas tinha sentido o doce (caramelo) e o alcoól.

Outra cerveja sobre a qual tinha grandes expectativas (é considerada uma das grandes cervejas) e em que a minha primeira experiência foi uma desilusão foi a ORVAL. Entretanto já a voltei a beber várias vezes (de cada vez que a bebo gosto mais) e é, actualmente, uma das minhas preferidas.


Beer-fan
Beer Hunter
Mensagens: 71
Registado: quarta mai 17, 2006 18:59

Mensagempor Beer-fan » quarta ago 16, 2006 21:20

A maior desilusão só pode ter sido a Super Bock Abadia. Não quero tar a bater outra vez na pobre da cerveja mas como sempre preferi super bock a sagres, estava à espera que a abadia fosse muito melhor que a boémia. Mas não é, muito longe disso. De resto, como me iniciei nestas lides recentemente, ainda não tenho muitas mais desilusões.


Avatar do Utilizador
Escaravelho
Beer Hunter
Mensagens: 53
Registado: quarta ago 09, 2006 23:31

Mensagempor Escaravelho » sábado ago 19, 2006 21:10

Já agora, refiro outro desapontamento: a Gordon Scotch Ale. Também a bebi à refeição, num copo Chimay, e foi complicado bebê-la toda. É altamente caramelizada e às tantas pode tornar-se enjoativa. Digo o mesmo que disse em relação à Guinness: é de certeza uma boa cerveja, mas complicada na medida em que tem de ser bebida no contexto apropriado, não permitindo muitas folgas, e para ser apreciada convenientemente convém já se ter algum calo na matéria :D


Imagem
Avatar do Utilizador
bmxutos
Site Admin
Mensagens: 3047
Registado: terça mai 16, 2006 2:07
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor bmxutos » sexta ago 25, 2006 1:20

Ola a todos,

eis uma outra pergunta que não tem uma resposta simples e directa. Tal como referi no tópico das minhas cervejas preferidas, o facto de estar sempre a experimentar cervejas novas faz com que as listas das maiores desilusões e das maiores surpresas estejam em constante mutação.

Antes de mais, vou apenas intrometer-me um pouco nas mensagens do Escaravelho, beertruck e Beer-fan (os autores que me desculpem :wink: ). Se quanto à Guinness Special Export concordo em tudo com o Escaravelho, já relativamente a Gordon Scotch Ale não posso dizer o mesmo. Não é uma cerveja que adore, mas não a posso considerar minimamente uma desilusão. Mas, como em tudo, gostos (e paladares) não se discutem.

Relativamente à Orval, só posso dizer que faz parte do meu top10. Aliás, quase todas as cervejas trapistas arriscam-se a fazer parte do meu top10 :D . E nestas, a Orval é uma das que mais gosto. Ainda bem que o amigo beertruck se juntou ao clube! 8)

O Beer-fan refere também a Abadia. Essa sim já posso considerar uma desilusão razoável. Não estava à espera de algo fabuloso, mas pelo menos de um produto tão bom como a Bohemia. Mas a realidade é bem diferente...

Vamos então agora às minhas maiores desilusões até ao momento. Para não me estender muito, vou mencionar apenas três, o que não quer dizer que tenham, sido as piores cervejas que já bebi. São apenas, e de facto, as maiores desilusões: a Radeberger Pilsner, a Het Kapittel Dubbel e a Rodenbach Grand Cru.

A Radeberger era uma referência em termos de cervejas pilseners na antiga Alemanha de leste. Aliás, as pessoas da RDA tinham tanto orgulho nesta cerveja que ela fazia habitualmente parte das campanhas publicitárias do regime aí existente, que tentava demonstrar que no leste se faziam produtos de melhor qualidade do que no ocidente. Estava pois com grandes expectativas em relação a esta cerveja, até porque tinha acabado de visitar a Rep. Checa, onde tive oportunidade de experimentar pilseners maravilhosas. A desilusão foi grande: trata-se de uma cerveja desiquilibrada, com um início algo doce e um fim muito amargo e metálico. Acreditem que me custou a acabar (e, por norma , acabo todas as cervejas que começo...)

A Het Kapitel Dubbel foi uma grande surpresa pela negativa, até porque já tinha experimentado a Pater e a Blond e ambas me agradaram. Fiquei sempre na dúvida se a cerveja que bebi não teria qualquer problema, pois o sabor pareceu-me completamente alterado. Indfelizmente, ainda não tive oportunidade de a experimentar outra vez, pelo que a desilusão se mantem....

Finalmente a Rodenbach Grand Cru. Tinha grandes expectativas em relação a esta cerveja. Era a primeira flemish sour ale que ía experimentar (e tinha grande curiosidade pelo estilo) e porque, dentro do género, é, segundo os especialistas, das melhores cervejas que se pode encontrar. A degustação foi penosa: peguem numa kriek ou framboise e juntem-lhe quantidades insanas de vinagre. Ao cheirar quase que me vieram lágrimas aos olhos. E acreditem que não era de contentamento!!! Extremamente ácida, forte teor a vinagre, alguma presença de frutos vermelhos que, no entanto, são incapazes de trazer algum equilíbrio a esta cerveja. Entretanto, já experimentei outras flemish sour ale e, confesso, não gosto particularmente do estilo. Acredito que seja uma questão de treino e aprendizagem. Mas como a Rodenbach ainda não encontrei nenhuma....


mitos
BeerMaster
Mensagens: 340
Registado: quarta ago 23, 2006 10:59
Contacto:

Mensagempor mitos » sexta ago 25, 2006 10:38

pois de facto a guiness é talvez o melhor exemplo de como uma cerveja de exportaçao pode ser diferente da original. devia ser proibido fazer coisas assim. é real/ de evitar

como nao sou nada fã de cervejas caramelizadas (mas é uma questão de gosto) bebi uma abadia pra experimentar e espero ter sido tb a ultima. talvez um dia destes experimente uma de pressao, mas tenho que deixar passar mais um tempo

mistelas como a tango ou a green nem sequer entram na minha definiçao de cerveja. nao por terem sabor a fruta (ha excelentes cervejas lambic frutadas) mas por estes produtos resultarem duma mistura, q pra mais saiu a meu ver muuuuito infeliz em ambos os casos


Avatar do Utilizador
Escaravelho
Beer Hunter
Mensagens: 53
Registado: quarta ago 09, 2006 23:31

Mensagempor Escaravelho » sexta ago 25, 2006 20:23

bmxutos Escreveu:
Antes de mais, vou apenas intrometer-me um pouco nas mensagens do Escaravelho, beertruck e Beer-fan (os autores que me desculpem :wink: ). Se quanto à Guinness Special Export concordo em tudo com o Escaravelho, já relativamente a Gordon Scotch Ale não posso dizer o mesmo. Não é uma cerveja que adore, mas não a posso considerar minimamente uma desilusão. Mas, como em tudo, gostos (e paladares) não se discutem.


Sem dúvida que a Gordon Scotch Ale é uma boa cerveja. Apenas, como disse, pode tornar-se difícil por ser pouco flexível, digamos (na minha óptica). Ou seja, não foi uma desilusão por se tratar de uma má cerveja. Foi antes uma desilusão porque quando a bebi desapontou-me, mas a experiência de uma prova de cerveja não está apenas dependente do que a cerveja vale, mas de muito mais, e aqui foi isso que falhou. Se calhar expliquei-me mal. Bebi depois novamente, noutras circunstâncias, e gostei já bastante. Aliás, aqui fiz confusão com a Guinness referida, pois a Gordon é que bebi novamente e gostei, e não a Guinness, que ainda não voltei a beber, embora tenha uma garrafa armazenada à espera disso.

bmxutos Escreveu:A Het Kapitel Dubbel foi uma grande surpresa pela negativa, até porque já tinha experimentado a Pater e a Blond e ambas me agradaram. Fiquei sempre na dúvida se a cerveja que bebi não teria qualquer problema, pois o sabor pareceu-me completamente alterado. Indfelizmente, ainda não tive oportunidade de a experimentar outra vez, pelo que a desilusão se mantem....


Aconteceu-me mais ou menos o mesmo com essa cerveja. O que se passou foi que numa ocasião, como estava a bom preço e já tinha bebido essa cerveja uma vez, e agradou-me, comprei aí umas 3 ou 4 garrafas para ir bebendo. Bebi uma ou duas garrafas pouco tempo depois, e gostei, e a última foi ficando, tendo-a bebido talvez aí um ano depois de a ter comprado. Ao comprar as garrafas, notei logo que tinham algum depósito, e quando bebi a última esta já tinha mesmo muito depósito. De toda a forma, julgo que estava adulterada por motivo da cápsula, que tinha já alguma ferrugem e o sabor da cerveja apresentava algo de metálico. No caso da Het Kapitel, julgo que as cápsulas não são da melhor qualidade, até porque as outras que bebi também tinham o interior da cápsula já com um qualquer microorganismo (bolor?), e portanto julgo que deverá ser uma cerveja de consumo rápido após ser embalada.


Imagem
Avatar do Utilizador
canecao
BeerMaster
Mensagens: 436
Registado: segunda ago 21, 2006 17:27

Mensagempor canecao » quarta ago 30, 2006 13:07

Por acaso já bebi a Het Kapitel várias vezes e sem ser uma grande cerveja, acho-a bastante boa. Aliás não tenho grandes problemas com a carica pois costumo bebê-la no bar do Teatro Cinearte, em Santos - LX, onde se enconta a Companhia Barraca. Para além desta têm habitualmente mais uma ou duas cervejas estrangeiras mas costumo ficar-me por esta. com um bom sonoro de fundo, o espaço é bem agradável.


RTS157
Beer Expert
Mensagens: 178
Registado: quarta mai 31, 2006 0:13

Mensagempor RTS157 » terça set 26, 2006 18:44

A experiência que vos vou relatar não será a minha maior desilusão em termos de cerveja, mas confesso que me deixou triste e saudoso. Antes de mais, convém referir que sou talvez um pouco mais velho do que a maioria das pessoas que passam por este fórum. Quase a chegar aos 50, lembro-me ainda da época em que quase só se podia beber Super Bock no norte e Sagres no sul. Existiam algumas outras marcas no mercado mas, tal como hoje, estavam condenadas a figurar como actores secundários. Apesar de tudo, entre elas podíamos encontrar produtos de qualidade, como a Clok em Santarém, a Topázio em Coimbra e a Marina no Algarve, mais tarde substituída pela Cristal.

Vem isto a propósito de uma recente deslocação minha a um hipermercado Continente. Qual não é a minha surpresa quando me deparo com uma prateleira cheia de cervejas Marina. Apesar da embalagem diferente, só se podia tratar daquela cerveja que eu tanto apreciava à cerca de 20 anos atrás. Deste modo, não hesitei e comprei logo quatro garrafinhas para relembrar os bons e velhos tempos.

No fim-de-semana passado, na companhia de alguns amigos, decidimos (re)experimentar esta nova Marina. Confesso que estava algo ansioso ao servir a cerveja, temendo desperdiçar alguma gota do precioso líquido. Se a cor não disse muito, já a espuma soube a pouco, fraca, fátua e inconsistente. Mas nada que pudesse diminuir o sentimento de antecipação que me atingia. Olhosbrilhantes, copos no ar, tchin, tchin e... e o resto foi desilução.

Fraca, incaracterística, má! Uma caricatura da Marina de outros tempos e uma afronta para aqueles que, como eu, se lembram do antigo produto: leve, cristalino, fresquíssimo, a lembrar uma pilsen da Boémia. E pergunto-me eu: porquê? Não haveria outro nome para dar a um produto tão descuidado e desinteressante? Puxem pela imaginação, meus senhores!!! Bujex, Cervejia, sei lá! Porquê Marina?

Bom, analisando bem, não se podia esperar muito de um produto que, vim agora a saber através de umas pesquisas na net, se pretende apresentar como a marca dos hipermercados Continente e Modelo, ao género de produto branco. E por um preço a rondar os 0.3 €....

Mas a Marina não foi a única que 'ressuscitou' nos últimos tempos. Também a Cergal voltou a aparecer em força e igualmente com um produto de gama baixa. A Cergal que era uma cerveja tão agressiva, mesmo "pesada", superior em termos de amargor a uma Sagres! Bebê-la agora é pouco melhor do que uma urina qualquer, perdoem-me a expressão e a imagem.

Há uns tempos atrás, pensava, com saudades, nas boas marcas que existiam antigamente e que entretanto foram desaparecendo. Mas, se é para fazer o mesmo que fizeram à Marina e Cergal, espero que a Topázio, Clok, Europa e outras se mantenham enterradas por muitos e bons anos. Em nome da memória colectiva.

Abraço a todos.


mitos
BeerMaster
Mensagens: 340
Registado: quarta ago 23, 2006 10:59
Contacto:

Mensagempor mitos » terça set 26, 2006 18:56

pois eu tb ja passei pla mesma experiencis de desilusao da marina, sem no entanto ter qq recordaçao do q ela seria no passado

mas mais uma vez trata-se duma daquelas traquinices dos marketeers da treta q fazem sempre estes truques a pensar q os consumidores sao burros

este resuscitar das grandes marcas de outrora, q fundamentaram o seu sucesso em produtos de qualidade, e q agora veêm a luz do dia sob a forma de produtos de baixa qualidade é claro q so pode trazer um sentimento de desânimo e desilusão

o q se passa é os produtores tem necessidade de invadir o mercado com produtos de baixo preço, p. ex. pra ocupar espaço nas prateleiras dos hipermercados, e entao é-lhes mais barato usar marcas já existentes do q criar outras a partir do zero

como não estão mto empenhados no sucesso desta marosca tanto lhes faz os resultados das vendas. o q é chato é q enganam meia duzia de consumidores q conheciam as marcas desde os seus bons velhos tempos

esperteza saloia, diria eu, mas são os gestores q temos (num país onde a qualidade da gestao se mede plo numero de vezes em q se é capa de revista :-(


Avatar do Utilizador
bmxutos
Site Admin
Mensagens: 3047
Registado: terça mai 16, 2006 2:07
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor bmxutos » terça set 26, 2006 19:03

Amigo mitos,

estou quase a pedir-lhe para me escrever um artigo para incluir no site relativo ao marketing e o mundo da cerveja! Excelente análise!

Também já bebi a Marina e não gostei nada. Não me lembro dela antigamente mas como cerveja actual, não é de facto um produto de qualidade. Mas por 30 cêntimos ou algo do género, é capaz de ser difícil pedir muito mais....


mitos
BeerMaster
Mensagens: 340
Registado: quarta ago 23, 2006 10:59
Contacto:

Mensagempor mitos » terça set 26, 2006 19:09

obrigado plo elogio :D

dispoe sempre q quiseres, de facto sao duas das minhas grandes paixoes - marketing e cerveja ;-) - e o mercado nacional de cerveja é dos mais interessantes de abordar sob este ponto de vista do marketing (q nem sempre é evidente qd so nos pomos na pele do consumidor)

como o uso frequente/ como exemplo nas minhas aulas de marketing estou sempre em cima do assunto. alem disso (e como tenho mau feitio) adoro expor estas tretas q se fazem pra enganar o consumidor

sempre q aparecer por aqui algum topico em q eu acho q posso dar esta contribuição fa-lo-ei e um dia ainda se reunem todos os comentarios num artigo :-)

até la é so ir arranjando exemplos pra comentar. um dia destes escrevo sobre a cool beer q acho q falaste ha uns dias noutro post. esse é outros dos grandes equivocos com uma historia interessante (é dificil cometer tantos erros com uma so marca)


Avatar do Utilizador
bmxutos
Site Admin
Mensagens: 3047
Registado: terça mai 16, 2006 2:07
Localização: Lisboa
Contacto:

Mensagempor bmxutos » terça set 26, 2006 19:13

:D

Ok. E obrigado tb eu.

Fico à espera desse artigo sobre a Cool. Abraço.


Avatar do Utilizador
Rasec
THE BrewMaster
Mensagens: 457
Registado: quinta set 21, 2006 22:50

Mensagempor Rasec » terça set 26, 2006 21:01

RTS157 Escreveu:Há uns tempos atrás, pensava, com saudades, nas boas marcas que existiam antigamente e que entretanto foram desaparecendo. Mas, se é para fazer o mesmo que fizeram à Marina e Cergal, espero que a Topázio, Clok, Europa e outras se mantenham enterradas por muitos e bons anos. Em nome da memória colectiva.



Só para acrescentar que a cerveja Clock está disponível no mercado. Vou abster-me de comentar a cerveja em si, mas ela anda aí.... e a baixo preço!


Brewmaster
Avatar do Utilizador
chimay
Aprendiz de Cervejeiro
Mensagens: 125
Registado: terça ago 29, 2006 14:10

Mensagempor chimay » terça set 26, 2006 21:09

Pois... confirmo o que o Rasec diz pois já topei a Clok num almoço de um casamento a que fui lá para os lados de Vila Franca. Não a cheguei a experimentar pois tava no vinho e por aí fiquei. Mas quem a bebeu não se queixou! :P
Se calhar só vende por essas bandas, já que como diz o rts ela era de Santarém.....


Avatar do Utilizador
Cerbejolas
Beer Hunter
Mensagens: 67
Registado: quarta mai 31, 2006 0:59

Mensagempor Cerbejolas » quinta set 28, 2006 11:27

Ainda a Clok:

O próprio site da Unicer confirma a existência desta cerveja: "

"Clok está de volta!"

"Lançada em 1975 e original da Região de Santarém, a marca Clok regressou, em Abril de 2002, ao mercado nacional.

Estudos de mercado efectuados demonstraram que, mesmo após a sua ausência, esta marca detém um elevado nível de notoriedade junto dos retalhistas e consumidores.

Clok é uma cerveja bem conhecida dos consumidores que rapidamente conquistou pelo seu sabor e qualidade os consumidores mais jovens. A sua produção foi retomada a partir do Centro de Produção da Unicer Cervejas, em Santarém."

Falta agora descobrir onde é que a podemos comprar pois nunca a vi à venda! Se calhar só mesmo na zona de Santarém....

Imagem

P.S.: esta cena do imageshack é bem fixe. Existe mais algum parecido?


Beer-fan
Beer Hunter
Mensagens: 71
Registado: quarta mai 17, 2006 18:59

Mensagempor Beer-fan » terça out 10, 2006 17:52

Pois! confirmo a existência da Clok. Já a bebi e acho que era uma garrafa pequena, tipo 20 ou 25cl. Da cerveja não ficam grandes memórias: é tipo produto da gama baixa, ao género da cergal. Dá para matar a sede e seguir em frente! Podeiam era relançar a Sagres Europa que eu gostava bastante.... :cry:



Voltar para “APRECIAÇÃO DE CERVEJAS”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 0 visitante